Descubra as Diferenças Entre Zircônia e Cristal

diferenças entre zirconia e cristal
 

Ao comprar uma semijoia ou joia pode parecer um pouco complicado saber qual é a melhor escolha à fazer. Isso porque há muitas oportunidades boas de compra que envolvem diferentes opções. Entretanto, é preciso conhecer muito bem o que constitui cada tipo de peça, para poder fazer o investimento mais adequado para sua realidade. Por isso, nesse post vamos explorar quais são as diferenças entre zircônia e cristal, confira!

Diferenças entre Zircônia e Cristal

Apesar dos dois tipos de pedras terem um aspecto maravilhoso, há muitas diferenças entre elas. Por isso é importante conhecer bem as informações sobre zircônia e cristal antes de fazer sua compra. Então, para entender bem as diferenças entre zircônia e cristal, vamos falar sobre as particularidades de cada uma das pedra.

Zircônia

A zircônia não é um nome muito popular para pessoas que não são interessadas por semijoias, porém, ela é uma pedra muito famosa. Aliás, há dois tipos conhecidos de zircônias: as naturais e as sintéticas. As primeiras são as baddeleyíta, pedras preciosas formadas a partir do mineral de óxido de zircônio.

Entretanto, essas são as menos populares no mundo das semijoias, até porque elas são raras como todas pedras preciosas. O segundo tipo da pedra é a zircônia cúbica. Essa é uma versão sintética da gema produzida em laboratório. Por conta do seu processo de produção, a pedra é a mais semelhante aos diamantes. Inclusive, elas apresentam um alto grau de dureza.

Além disso, é possível criar zircônias com cores diferentes e com muitas possibilidades de lapidação. As zircônias são extremamente brilhantes e por isso, até mesmo os especialistas possuem dificuldade em diferenciá-las dos diamantes.

Porém, por ser artificial, quando a luz solar incide na pedra, o prisma com as cores do arco íris fica bastante evidente, o mesmo não acontece com os diamantes naturais.

Cristal

Muitas pessoas acham que o termo cristal é um sinônimo de vidro, mas na realidade não é bem assim. Quimicamente falando, o termo cristal pode se referir a diversas coisas. Porém, no mundo das semijoias e acessórios o cristal é conhecido por ser uma pedra com aspecto translúcido, diferente das zircônias que são extremamente brilhantes.

A formação do cristal se dá a partir de um processo chamado nucleação, onde materiais diversos são “misturados” compondo uma peça maior. Então, os cristais que fazem parte das semijoias se formam através de uma sintetização entre materiais como vidro, acrílico e cristal e assim se tornam aquelas peça com aspecto incrível.

Por serem feitos a partir de um processo sintético, os cristais também podem apresentar cores, formas e até mesmo tonalidades variadas. Entretanto, um dos grandes pontos diferentes em relação à zircônia é que o cristal tem um grau de dureza menor. Na escala Mohs, que mede dureza, os cristais apresenta uma média de 6 ou 7. Enquanto as zircônias chegam a 8 na dureza.

Particularidades de outras pedras

Também há outras pedras no mundo das joias, semijoias e bijuterias que são protagonistas das peças. Algumas delas são conhecidas por todos, já as outras ainda estão começando a ganhar notoriedade com os consumidores. Então, vamos falar um pouquinho sobre essas outras pedras!

Diamante

Conhecido mundialmente, o diamante é a mais nobre pedra preciosa. Ele é formado a partir de processos químicos naturais, que ocorrem em camadas profundas da terra. Através do carbono, a pedra preciosa se forma. Seu processo de exploração é bastante complicado, por isso o diamante é a pedra preciosa mais cara de todas. Além disso, após a exploração da peça, as joalherias trabalham com a lapidação da peça. O que evidência ainda mais a beleza da pedra. Também vale dizer que os diamantes são as pedras com o máximo grau de dureza da escala Mohs.

Strass

O francês George Friedrich Strass era um joalheiro que se tornou inventor de pedras que imitavam as pedras preciosas. A partir de um tipo específico de cristal, o joalheiro criou o strass uma pedra brilhante, pouco resistente e de baixo custo. Então, apesar de ter uma aparência interessante, o strass não pode ser considerado uma pedra preciosa. Por isso, ele é mais usado em peças como bijuterias, que possuem um custo mais baixo.

Swarovski

Daniel Swarovski foi pioneiro ao inventar uma máquina de alta precisão de corte de cristais. Por isso, a partir de sua invenção, foi possível deixar os cristais com um aspecto muito parecido ao dos diamantes. Então, a partir da tecnologia de Daniel, os cristais passaram a ser vistos e vendidos como pedras muito brilhantes, elegantes e ótimos substitutos de baixo custo aos diamantes.

Diamonic

O termo diamonic foi usado inicialmente como uma marca de zircônias cúbicas de uma loja de TV. O termo serve como um sinônimo para zircônia, uma pedra com alta dureza e muito semelhante ao diamante. O nome diamonic passou a ser usado por conta de seu apelo comercial e popularidade adquirida.

Moissanite

Essa pedra também está no mercado como uma imitação dos diamantes. Porém, sua composição química é bastante diferente. Apesar disso, a aparência é similar e o grau de dureza da pedra é bastante alto, chega a 9,25 na escola Mohs. A moissanite é composta pelo carboneto de silício.